segunda-feira, 2 de junho de 2008

Texto de Paula Lee

Sabe o que eu acho mais gostoso num livro? É que ele não tem dono nem destinatário. O mais gostoso é saber que ele vai passar por muitas mãos, saber que muita gente irá lê-lo. Você ganha um livro e ele fica ali na estante depois da leitura, e não só você vai ler aquele livro, mas qualquer um que se interesse por ele. E isso é o que é bonito no livro, o que ele tem inclusive de “comunitário”, inclusive o que quanto ele te dá liberdade, afinal o facto de ficar ali na estante não te obriga a lê-lo, até numa biblioteca você tem milhares de opções mas vai ler apenas aquele livro que escolher.

Então veja só o que aconteceu… Há tempos que não leio o blog do Bia. Sei lá o que aconteceu que deixei de receber os posts dele no Bloglines. Até pensei que podia ser aquele problema que está dando nos feeds de quem usa Wordpress e actualiza para a nova versão, mas o Bia usa Movable Type, então não sei. Quer dizer, agora sei, a família Biajoni se mudou de cidade e por isso o blog ficou meio parado.

Mas aí veja só… Estava navegando daqui para lá e dali para cá e entrei no blog da Karen, o A Fresca. Eu, distraidérrima e pagadora de mico, ainda lia o blog e pensava assim: “Sei lá, parece que conheço esse nome e essa pessoa de algum lugar”. Eu estava ligada no blog principalmente por causa das receitas, e concentrada nas receitas porque estava tentando lembrar se alguns ingredientes encontraria por aqui, por isso não tinha antes me caído a ficha. E eu nem sempre leio blogs como a maioria das pessoas, fico pulando dos arquivos de um mês para o outro, o telefone toca e não lembro onde parei, no caso do blog da Karen lembro apenas que ela tinha me feito viajar no tempo, senti cheirinho de bolo de banana e cheiro da infância. Então chego nesse post aqui, Adeus 386, meu companheiro…, e até então eu me divertindo muito porque achava que era a única pessoa que conhecia ou ainda se lembrava do 386, e então depois ela diz «Minha sorte, ou azar, é que o meu marido está trabalhando hoje à noite, e o laptop sobrou aqui na minha mão, mas já vou terminar porque ele deve estar chegando.», até aí tudo bem, várias vezes no blog ela fala do marido, mas nada de me cair a ficha. Então ainda chego no fim do post e aí me surpreendo: «Tenho receitas pra botar aqui, mas, meu estou muito cansada, vou botar as crianças na cama e vou ler o livro da Paula Lee “Alugo o meu corpo”, comecei a ler essa semana, tá interessante…»

Aí eu fiquei assim ó, com o queixo lá no chão… Ué, ela está lendo o meu livro? Mas como? Cara, só depois me caiu a ficha… A Karen é a esposa do Bia!!! Claro que a conhecia de nome, mas sabe quando você lê um nome e pensa que é outra pessoa e não liga uma à outra porque nem se liga que são a mesma pessoa? Coisas que só acontecem comigo e com esse meu jeito atrapalhado de ser.

Fiquei muito contente de saber que a Karen estava lendo o livro. Talvez não o tenha acabado, afinal logo a seguir veio uma fase de mudanças e eu sei a trabalheira enorme que isso dá. Para aqueles que gostam de cozinhar - não é só esta a temática, o blog é bem divertido - passem no blog da Karen, eu vou só ver se consigo todos os ingredientes para testar aqui algumas receitas.

Eu só não posso é mostrar o blog da Karen para o Gatito - que adora quando eu cozinho - caso contrário todo dia ele vai me apontar uma receita no blog dela…

Paula, realmente, não acabei ainda, mas tou quase...
Obrigada, uma graça de texto. Parabéns pelo livro, um beijo!

2 comentários:

disse...

hahahahahahaha...
divertidíssima a confusão!

paulalee disse...

Olá, Karen, obrigada pelo carinho! Beijocas.