sábado, 5 de julho de 2008

Momento de reflexão

Numa palestra de Içami Tiba na quarta dia 02 sobre a educação dos filhos e a administração dos negócios descobri, ou melhor, me lembrei de coisas que todos os pais esquecem: vivemos numa geração em que os filhos manipulam os pais como bem entendem, são uns transgressores, se sentem onipotentes, e muito, muito irresponsáveis. Culpados? Nós, os pais.

Se não conseguimos ter o controle de criaturas que nós colocamos no mundo e sustentamos e encaminhamos para a vida, somos capazes de controlar todo o resto?

Fiz uma avaliação sobre tudo o que ouvi e concluí que sou uma frouxa, tapada, porque sempre me sinto culpada por colocar meu filho de castigo, ou negá-lo algo, ou por falar com rigidez algumas vezes. Nos negamos a acreditar que criamos mal nossos filhos.

Infelizmente, tentamos compensá-los SEMPRE. Ou porque trabalhamos demais, ou porque não tivemos aquela boneca que tanto amávamos na infância e nossos pais não tiveram dinheiro para comprar, aí damos umas 20 daquelas pra nossa filha, ou damos um tênis que custa 500 paus pro filho e ficamos endividados por um tempo, mas o filho ficará feliz e isso é o que importa, ou o pai que simplesmente sai comprando tudo o que vê pela frente, porque tem dinheiro, achando que é bom por isso, e o filho tem a errada idéia de que o dinheiro do pai vai resolver todos os problemas do mundo, e aí críamos adultos com baixa auto-estima, volúveis, mercenários, e imbecis que SE ACHAM poderosos.

Não. Não pode ser assim, nosso bem estar em primeiro lugar, qualidade de vida não significa comprar o que seu dinheiro não pode pagar para ter filho satisfeito, e também porque eles NUNCA estarão realmente satisfeitos.

Tiba diz que ensinar a guardar brinquedos, ter responsabilidade, ser cidadão, tudo isso é prova de amor, dinheiro não paga isso, o dever dos pais é preparar sucessores, não herdeiros. Nos lembrando que só os príncipes são herdeiros.

Beijos da Fresca!

4 comentários:

Belle Biajoni disse...

Filhos é fogo. Difícil ter, difícil criar, difícil educar, difícil encaminhar, mas fácil de fazer.

bernard n. shull disse...

hi mate, this is the canadin pharmacy you asked me about: the link

Polêmica disse...

Olá...este é um assunto muito interessante!
Eu acho que se desligar emocionalmente (o que não significa deixar de amar)para conseguir dizer não, é uma grande prova de amor!!!
Adorei esse teu post.

beijão!

Pablo A. disse...

Bem, concordo com seu seu texto, embora a Içami Tiba e suas filosofias não me agradem, isso desde tempos passados quando cursei sociologia e filosofia no ensino médio. Mas devo admitir que ele chegou ao ponto certo, somos nós (no caso quem tem filhos) que mal educamos estes pequenos seres. Porém há um fator que temos que levar em conta se por um lado os pais são os culpados por outro lado a "criação divina" também errou, não gosto de filosofar quanto a crenças religiosas, mas foi o termo que melhor encontrei para expressar-me.
O erro da "criação divina" é o caráter, é lago inerente ao ser, algo que por mais que se tente não é possível mudar, cada um tem um gênio, cada um tem seus valores intrinscecos. A criança soberba há de ser soberba mesmo que não seja criada para tal (vide eu), o que os pais podem fazer é ensinar o certo e o errado, cabe ao pequenos decidirem quando grandes como consolidar o que os pais lhe ensinaram e seu próprio caráter.
Portanto, acredito que compensar as crias não é o fator fundamental na criação de um sociopata, ou maníaco depressivo, há nisto também o caráter o gênios, mas é claro que fomentar a soberba, o egoismo etc pode piorar o quadro...
... Pois então eu digo "pais não se sintam culpado, a não ser que não estejam ensinando aos seus filhos o que é bem...". Deu um tênis de 500pilas, legal, mas explica o que siguinifica pra você gastar essas 500pilas, o que poderiam fazer com esse dinheiro, mostra pro guri que tem gente que não tem isso, mostra o mundo pra ele e cria um homem de bem, se estiver fazendo isso garanto que colherá bons frutos. Aqui sempre foi assim, tivémos tudo que queriamos quando pequenos, mas nos ensinaram os valores, e aprendemos que não devemos desperdiçar que nossos pais são empregados de alguém e portanto nossos empregados merecem nosso respeito...
Acho que o sentimento de fraqueza deve ser afogado na tranqüilidade de criar crianças de bem...

Beijos e viste minha cozinha!
http://lacocinadepablito.blogspot.com