quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Ai-cupuntura

Como todo mundo sabe, a Fresca vive pra servir.

Mas não sou de ferro, apesar de achar que sim sempre, chega uma hora que o corpo e a mente pedem água.

Sexta-feira eu Vivi, Daniel Dudu e Lia fomos dar uma volta em Campinas, Vi me levou na Unicamp, não conhecia, bicho é gigante... A Vivi sabe tudo, conhece tudo lá dentro!

Voltamos umas 19:00 hs, e tinha marcado terapia e acupuntura, fui correndo, deixei as crianças com o bonitão, e fui, toda, toda.

De uns dias pra cá tenho sentido uma estranha necessidade de comer doce, o que é muuuito difícil acontecer, e sem saber muito bem o motivo, me empanturrei de chocolate, brigadeiro, bolo, lata de leite condensado. Aff. Que nojo.

Durante a terapia, Adriana me pergunta o que eu gosto de fazer, se quero voltar a trabalhar, se quero estudar, quais são os meus sonhos... essas porras todas.

E pro meu espanto, não consegui responder, não saiu nada, não sei o que quero agora, nesse momento, não sei mesmo. Insegurança do cacete.

Sonia Hirsh diz que quando nos sentimos meio perdidos, inseguros, queremos nossa mãe, queremos mamar, o leite é tão docinho, mandamos ver no doce, o açúcar dá uma snsação de bem estar, de " óh, como sou feliz", foi isso, me intoxiquei, deixei meu corpo desequilibrado, por conta do "aconchego da mamãe".

Aí, ela mandou ver nas agulhinhas na minha orelha, e doeu, doeu muito.

Tou cheia de agulhinha e sementinha, e sem os meus neurônios, ele saíram na diarréia que tenho desde sábado, e minha menstruação também se adiantou, por conta própria, estou vazando por todos os lados, é triste isso.

Equilíbrio é o alicerce que precisamos pra tudo, não temos isso sem uma alimentação adequada, temos que nos mexer, sim, exercício, temos que manter a mente com o máximo de clareza possível.

Fiz uma beringela tão boa, vou passar procês:

Beringela em rodelas
Tomate em rodelas
Parmesão ralado
Orégano, sal
Azeite.

Numa panela, forre o fundinho com azeite, coloque as rodelas de beringela, deixe grelhar dos dois lados, coloque sal, acrescente rodelas de tomate em cima das rodelas de beringela, parmesão, orégano, tampe um minutinho, pra derreter o queijo.
Fica bom e rapidinho de fazer.

Beijinhos, acho que não postarei mais esses dias, Belle chega hoje, ficará uns dias com a gente, vaou curtir um pouco a prole.

6 comentários:

Vivien Morgato : disse...

Eu tenho uma amiga blogueira que fica toda sem graça quando ouve um elogio, como eu sou mais descarada, eu fico toda risonha, eu adoro.
(Vivien, a egocêntrica de plantão..rs
Obrigada, ok?)
Quanto aos doces, é por aí mesmo.
Quando me bate uma angústica qq (problemas de trabalho, amores ou falta de grana) faço uma massaroça de nescau com creme de leite e fico feliz da vida. É o "barato" do açúcar....rs
Quanto aos seus interesses, acho que vc está se cobrando muito. Vc está vivendo um momento importante, decisivo na vida da Lia, sorte sua poder estar perto dela todo esse tempo.
O resto vem naturalmente, no tempo certo.
Enquanto isso, força nas aqulhinhas, porque elas são mágicas mesmo.
beijos.

Sandra disse...

Eu preciso ir até Campinas conhecer essa moça...rsss.

Descansa e curte bem a garotada. Faz um bem danado!

Beijos

Aninha Pontes disse...

Karen meu bem, está melhorzinha?
Fica aflita não, dê tempo ao tempo, as coisas acontecem na vida da gente na hora certinha. Nem antes nem depois.
Não cobre demais de vc. Isso só gera angústia.
Procure olhar o lado bom, curta o sorriso de sua filha, o crescimento dela, ela precisa tanto de vc.
Você é tão útil.
Fica bem.
Saudades.
Beijos

Karen B.B. disse...

Obrigadinha... beijos.

Fábio Shiraga disse...

Você vai escrever sobre sábado? Fiquei curioso. Não pude mesmo comparecer; gravamos até às cinco da madrugada, e de manhã a gente já tava produzindo de novo.

Olha o link: http://www.aboborasamassadas.blogspot.com/

Baci.

Claudia Lyra disse...

Ai, Karen... sou tão desequilibrada que tenho até medo de pensar o que agulhinhas e terapia fariam comigo... acho que me transformariam numa pocinha de cocô mole, huahauhauahauhaua...